Conheça os autores e autoras que contribuíram com as bases conceituais dos Estudos de Futuros: Wendell Bell.

Por onde iniciar os Estudos de Futuros? Como se aprofundar nos conceitos base da disciplina? Quais são os autores referência? Faremos aqui uma série de indicações de grandes nomes que contribuíram e contribuem com a as bases de conhecimento do nosso campo de estudos. 

Começando por Wendell Bell (1924-2019), professor emérito de sociologia da Universidade de Yale, futurista desde 1960. Ele introduziu cursos de futuros em Yale a partir de 1967. Autor de vários artigos sobre Estudos de Futuros e a obra clássica de dois volumes: Foundations of Futures Studies: Human Science for a New Era.

Para Bell, os Estudos de Futuros oferecem esperança para o futuro da humanidade e maneiras concretas de realizar essa esperança no mundo real de nossas vidas cotidianas. 

Wendell Bell fez grandes contribuições para a área de Futuros & Foresight, ajudando a estabelecer as bases de conhecimento da disciplina, muitas vezes dando enfoque às dimensões éticas dos Futuros. 

Embora não saibamos nosso destino, algum tipo de futuro está chegando, gostemos ou não. (…) nós, humanos, compartilharemos um destino comum de nossa própria criação. O experimento humano terminará no ódio, violência e destruição que agora nos ameaçam, ou podemos aproveitar nossas oportunidades e escrever um capítulo de compaixão, paz, cooperação e justiça no livro do tempo?

Wendell Bell, An overview of Futures Studies

Fundamentos dos Estudos de Futuros

Na obra Foundations of Futures Studies, ou Fundamentos dos Estudos de Futuros, Bell descreve a história da disciplina e discute seu propósito, que segundo ele é “descobrir ou inventar, examinar, avaliar e propor futuros possíveis, prováveis ​​e preferíveis”. O autor articula os principais pressupostos desse campo do conhecimento e fornece uma visão geral das várias metodologias utilizadas pelos futuristas.

“Sem pensar no futuro podemos REAGIR, mas não AGIR, porque agir exige antecipação. As imagens do futuro (metas, objetivos, intenções, esperanças, medos, aspirações) fazem parte das causas da ação presente”.

Wendell Bell, An overview of Futures Studies


Para quem quiser se aprofundar, indicamos começar pela leitura do artigo “An overview of Futures Studies”. Baixe em formato PDF (disponível em inglês). Conheça também nosso Glossário Colaborativo de Futuros, elaborado pelo Grupo de Estudos Futuros Plurais. 

Thayani Costa

Thayani Costa

Fundadora da Futuros Plurais, praticante de Foresight Estratégico com especialização em Futures Thinking e facilitadora de experiências em Estudos de Futuros.